Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Centeno é o favorito à presidência do Eurogrupo, escreve o Financial Times

MÁRIO CRUZ/LUSA

“Caso fique com o cargo, a nomeação de Centeno suplantaria a reabilitação de Portugal de nação resgatada para aluno exemplar da zona euro”, escreve o “FT”

Se for para concorrer à presidência do Eurogrupo, Mário Centeno tem até às 11 horas da manhã desta quinta-feira para apresentar a sua candidatura. E se ainda está com dúvidas que tem hipóteses, talvez deva ler o "Financial Times".

O jornal económico garante que o ministro das Finanças português é o favorito na corrida, que tem tudo para ser eleito e conseguir o apoio da ala liberal do Parlamento europeu, num artigo cujo título é “‘Ronaldo’ para o Eurogrupo”.

Segundo o “FT”, Angela Merkel e Emmanuel Macron reuniram-se na noite de quarta-feira, à margem da conferência da União Europeia que decorre em Abidjan, com representantes portugueses e italianos para decidir qual das candidaturas iriam apoiar.

A dúvida, no fundo, esteve sempre entre a opção por Pier Carlo Padoan, ministro das Finanças italiano, ou o ministro português –dois candidatos de centro-esquerda.

Fontes próximas destas conversações revelaram ao matutino que Mário Centeno foi escolhido, tendo em conta que o candidato italiano irá a eleições já na próxima Primavera.

Ainda assim, a vitória pode não estar garantida ou dada. Peter Kazimir, ministro das Finanças da Eslováquia, ainda pode entrar na corrida e balançar a tendência de voto do centro-esquerda.

“Caso fique com o cargo, a nomeação de Centeno suplantaria a reabilitação de Portugal de nação resgatada para aluno exemplar da zona euro. O economista educado em Harvard supervisionou a recuperação do rating de investimento português e ajudou o país a baixar o seu défice para o valor mais baixo desde a entrada no euro”, escreve o “FT”.