Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Operação Marquês toca Governo de Passos. Nome de Sérgio Monteiro surge em investigação ao projecto do TGV

Sérgio Monteiro, ex-secretário de Estado dos Transportes

Alberto Frias

Após a recusa de visto do Tribunal de Contas para a construção da linha do TGV, Sérgio Monteiro foi o responsável pela negociação do acordo de compensação com o consórcio Elos

O nome de Sérgio Monteiro, ex-secretário de Estado das Obras Públicas do Governo de Passos Coelho e ex-responsável pela venda do Novo Banco, surgiu na investigação da Operação Marquês e deu origem a um novo processo judicial.

Segundo o “Público” esta quarta-feira, o Ministério Público está a investigar a forma como foi negociado o acordo de compensação que o Estado português assinou com o consórcio Elos que venceu o troço do TGV Poceirão-Caia, processo na época liderado por Sérgio Monteiro.

Este é um dos 15 inquéritos-crime que resultam de certidões extraídas da Operação Marquês, revela o matutino.

Recorde-se que o consórcio Elos era constituído por uma empresa do Grupo Lena, uma empresa do Grupo Odebrecht e o Banco de Investimento da Caixa Geral de Depósitos. Após a recusa de visto do Tribunal de Contas para a construção da linha do TGV, Sérgio Monteiro foi o responsável pela negociação do acordo de compensação.

“As orientações que dei foram sempre no sentido de minimizar o impacto negativo para o Estado” deste negócio. “Foi tudo muito transparente e muito aberto. Não pesa nada na consciência do Governo a que pertenci”, disse Sérgio Monteiro ao “Público”, afirmando ainda estar disponível para esclarecer o que for preciso perante a Justiça.