Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Aumento da derrama do IRC para grandes empresas “é quase certo”

marcos borga

Para o líder parlamentar do PCP trata-se de uma “medida de justiça fiscal”, pois “vai buscar impostos a quem tem mais lucros”

A ideia já tinha sido deixada por Mariana Mortágua, numa entrevista em setembro, e a confirmação chegou agora por João Oliveira: “É quase certo” que a derrama estadual do IRC sobre os lucros acima dos 35 milhões de euros será aumentada em 2018, diz o líder parlamentar do PCP em entrevista ao “Público” e à Renascença, esta quinta-feira.

Ao que tudo aponta, trata-se de uma cedência do Governo a uma exigência dos partidos da esquerda: tudo indica que a taxa do terceiro escalão da derrama passe dos atuais 7% para 9%, tal como o PCP já tinha proposto nos últimos dois documentos, explica João Oliveira.

Para o deputado do PCP, trata-se de uma “medida de justiça fiscal”, pois “vai buscar impostos a quem tem mais lucros”.

Além da taxa normal do IRC de 21% e da derrama municipal, as grandes empresas pagam taxas adicionais se tiverem lucros acima dos 1,5 milhões de euros.

Conforme lembra o matutino, existem três escalões distintos para esta tributação adicional: uma taxa de 3% para a fatia dos lucros entre 1,5 milhões e 7,5 milhões de euros, de 5% para a fração situada entre 7,5 e 35 milhões, e uma taxa de 7% para a parte que ficar acima daquele valor.