Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Novo Banco garantiu €1.600 milhões em depósitos após compra da dívida

José Carlos Carvalho

Apesar da compra de dívida do Novo Banco ter implicado a mobilização de 1.988 milhões de euros, pelo menos 1.600 milhões deverão permanecer na instituição

Na sequência da oferta de aquisição de dívida, o Novo Banco conseguiu aumentar a sua base de depósitos em mais de 1.600 milhões de euros, avança o “Jornal de Negócios” esta sexta-feira.

“Assegurámos uma liquidez estável de, pelo menos, 1.600 milhões de euros, tendo em conta as intenções” de adesão à proposta de depósitos que a instituição fez aos seus obrigacionistas, disse António Ramalho, presidente do banco, em declarações ao matutino.

Apesar da compra dos títulos ter implicado a mobilização de 1.988 milhões de euros, pelo menos 1.600 milhões vão permanecer no banco, aplicados em depósitos com prazos que variam entre três e cinco anos. Por outras palavras, o nível de adesão à proposta do Novo Banco corresponde a cerca de 80% do montante que a instituição teve de desembolsar para adquirir 57% da sua dívida.

“Tínhamos todo o interesse em que a oferta não criasse constrangimentos de liquidez. Procurámos preservar essa situação”, explicou o banqueiro ao “Negócios”.

Na prática, o esforço de liquidez que o Novo Banco teve de fazer para adquirir 57% da sua dívida foi de cerca de 400 milhões de euros.