Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Queixas por praxe abusiva duplicaram de 2015 para 2016

José Carlos Carvalho

Em 2016, a Direção-Geral do Ensino Superior recebeu 18 comunicações relativas a praxes abusivas

Com o início de um novo ano universitário à vista, as praxes académicas voltam a ser um tema e uma preocupação. Segundo o “Jornal de Notícias” esta quinta-feira, no último ano letivo, a Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) recebeu através de email e linha telefónica, 18 comunicações relativas a praxes abusivas.

Por comparação, este número é quase o dobro das 10 queixas feitas em 2015. Ainda assim, nota o matutino, este número está muito distante das 80 queixas recebidas no primeiro ano em que esta as linhas de denúncia foram implementadas.

De acordo com os sociólogos João Teixeira Lopes e Elísio Estanque, os números mais recentes não representam a realidade, pois continua a persistir uma cultura “permissiva” com estes rituais.

Lembremos que em 2013, seis estudantes da Universidade Lusófona morreram afogados na praia do Meco, durante uma praxe.