Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Fernando Medina: “Desconhecia até às notícias publicadas qual a relação da vendedora com o grupo Teixeira Duarte”

António Pedro Santos / Lusa

O autarca nega qualquer conflito de interesses e diz que desconhecia dona da casa até às notícias desta semana

“Desconhecia à época [da compra do duplex], como até às notícias publicadas, qual a relação acionista ou outra da vendedora com o grupo Teixeira Duarte”, disse Fernando Medina, autarca de Lisboa, em declarações ao “i” esta quinta-feira, sublinhando, mais uma vez, que todo o processo de compra foi tratado com uma agência imobiliária.

A compra de um duplex na Av. Luís Bívar, em Lisboa, no ano passado, a Isabel Maria Calainho de Azevedo Teixeira Duarte, uma das netas do fundador da construtora Teixeira Duarte, deixou Fernando Medina debaixo de suspeitas. Na quarta-feira, o Ministério Público confirmou que a investigar a compra de um imóvel por parte do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, na sequência de uma denúncia anónima recebida em agosto na Procuradoria-Geral da República (PGR).

A compra do imóvel em 2016, financiado graças a uma hipoteca, custou ao autarca e à mulher 645 mil euros, um valor muito abaixo do preço de mercado naquela zona. Já este ano, Medina, na qualidade de autarca de Lisboa, adjudicou já as obras de reparação do viaduto e miradouro de S.Pedro de Alcântara, por ajuste direto, no valor de 5.529.726,44 euros à Teixeira Duarte.

Questionado sobre o potencial conflito de interesses pelo matutino, Medina remeteu a sua posição para o último ponto de um comunicado que publicou esta quarta-feira, no seu site da campanha autárquica. “Até ser questionado por orgãos de comunicação social nunca pensei que fosse imaginável qualquer associação desse ato de compra de casa às minhas funções na CML ou a decisões aí tomadas”, escreveu. “Por ser impróprio, irreal e absurdo”, apontou.