Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Transportes públicos recuperam passageiros. Carris é a excepção

Tiago Miranda

Entre janeiro e junho, a Carris transportou 61,9 milhões de viagens, menos 0,8% que no período homólogo

Durante os primeiros seis meses do ano, a Carris foi a única empresa de transportes públicos que não viu o seu número de passageiros aumentar, conta o “Público” esta quarta-feira. Entre janeiro e junho, a Carris sofreu uma ligeira descida, de 0,8% em termos homólogos, chegando aos 61,9 milhões de viagens.

Ao nível nacional, a recuperação destas empresas está a ocorrer a ritmos diferentes - mas tendência de aumento de passageiros é evidente. De acordo com os dados compilados pelo matutino, do lado oposto da Carris está a CP e a Metro de Lisboa, com crescimentos semestrais de 7,5% (para 60,2 milhões) e de 7,3% (81,3 milhões).

As empresas públicas que operam neste sector - CP, Metro de Lisboa, STCP, Metro do Porto e Transtejo; a Carris passou para as mãos da câmara de Lisboa em janeiro - registaram uma subida de 2,5% no primeiro semestre do ano, atingindo 536 milhões de viagens.

Por sua vez, o grupo Barraqueiro, o maior operador privado ligado aos transportes públicos colectivos, registou um crescimento de 2,2%, - de 637 para 650,5 milhões de viagens.