Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Estado gastou o triplo do ano passado em equipamento para os bombeiros

NUNO ANDRADE FERREIRA/LUSA

A maioria dos contratos foi feito por câmaras municipais e associações humanitárias de bombeiros voluntários

O verão de 2017 ficará para a história do país como um ano de excepção ao nível da área ardida e em gastos em equipamento para os bombeiros. Segundo o “Público” desta segunda-feira, a verba gasta para equipar os bombeiros nos três meses mais críticos de combate aos incêndios aumentou 261% este ano relativamente ao mesmo período de 2016.

De acordo com dados publicados no Portal Base, entre junho e agosto deste ano foram celebrados acordos para compras no valor de 10.374.291 euros, contra os 2.872.165 realizados em 2016.

A maioria dos contratos foi feito por câmaras municipais e associações humanitárias de bombeiros voluntários, muitas vezes com fortes apoios financeiros das autarquias, explica o “Público”.

O cálculo do matutino foi feito com recurso à palavra “bombeiros” no motor de busca do Base e só contabilizando os valores – sem o IVA – gastos em obras, projectos de arquitectura, aquisição de viaturas, equipamento diverso e vestuário/fardamento.

De fora deste cálculo ficaram as verbas entregues aos bombeiros para serviços diversos, como alimentação, prestação de serviços, seguros pessoais e de viaturas, transportes e acções de formação.