Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Costa queixou-se da Altice, mas não deve interferir na compra da Media Capital

Luís Barra

Críticas de Costa durante o debate do Estado da Nação fizeram soar alarmes na Altice, mas a empresa avançou à mesma com a compra da Media Capital

Apesar da animosidade política que a Altice possa ter sentido de António Costa na semana passada, devido às declarações do primeiro-ministro durante o debate do Estado da Nação, não será por questões políticas que a compra da Media Capital será boicotada.

O “Jornal de Negócios” revela esta segunda-feira que o “timing” das queixas do primeiro-ministro no Parlamento fez soar as campainhas de alarme no seio da Altice – mas a empresa decidiu avançar à mesa com o anúncio da compra da Media Capital.

Em muitos casos, a oposição expressa do Governo, lembra o matutino, seria o suficiente para uma empresa não avançar com um acordo. (Algo que já aconteceu antes, até com a TVI.)

Fontes da Altice e do Governo disseram, em declarações ao “Negócios”, acreditar que o desfecho do negócio não será inviabilizado politicamente. A Altice já terá falado com o primeiro-ministro António Costa. Na sexta-feira, representantes da empresa francesa foram recebidos também por Marcelo Rebelo de Sousa.

O primeiro grande obstáculo que esta compra deverá enfrentar será o parecer vinculativo à ERC. Ao nível da Autoridade da Concorrência, a Altice disse ser uma operação de concentração nacional.