Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Simplex+2017. Governo quer provas de aferição do 8º ano feitas online

ANTÓNIO COTRIM / LUSA

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, no segundo trimestre do próximo ano, irá lançar uma aplicação móvel para “facilitar a consulta de dados e notificações respeitantes ao estudante, nomeadamente acesso e bolsas

Há mais de um ano, António Costa anunciou o Simplex+2016, juntamente com a ministra da presidência Maria Manuel Leitão Marques, e ofereceu-lhe um vaca voadora – o que deu azo a várias comparações políticas. A oposição pôs em causa a capacidade do Governo implementar as 33 medidas a que se tinha proposto. Contudo, as últimas medidas deste programa foram implementadas no início deste mês. Entretanto, o Governo já avançou para o programa de 2017/2018 e pôs a fasquia ainda mais alta.

Serão reveladas esta segunda-feira no site Simplex, de acordo com o “Público” e o “Diário de Notícias”, mais de 100 novas medidas para o programa de simplificação administrativa para todas as áreas de governação para este ano.

Algumas das iniciativas são já reveladas pelos matutinos. O executivo de António Costa pretende avançar no quarto trimestre de 2018 com a georreferenciação do 112 – uma tecnologia que irá permitir a localização geográfica das chamadas de emergência e melhorar a precisão da localização "em cerca de quatro mil vezes", por comparação com o sistema atualmente disponível.

Outra medida que será apresentada esta segunda-feira irá focar-se sobre as provas de aferição - para que estas sejam feitas online. A princípio, esta mudança irá incidir nas provas de aferição do 8.º ano de escolaridade e com ela o executivo socialista pretende desmaterializar a “conceção e aplicação da prova”, a “classificação das respostas dos alunos” e a “publicação de resultados”, explicou a secretária de Estado adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca.

Já o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, no segundo trimestre do próximo ano, compromete-se a lançar uma aplicação móvel, My Superior, que pretende “facilitar a consulta de dados e notificações respeitantes ao estudante, nomeadamente acesso e bolsas”.