Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Funcionários do Ministério da Justiça ameaçam fazer greve

JO\303\203O RELVAS

Funcionários judiciais dão um prazo de dez dias para decidirem se avançam para greve, caso o Ministério da Justiça não apresente a proposta de alteração aos seus estatutos.

Daqui a alguns meses, quando se olhar para trás, junho poderá muito bem ser o mês de 2017 em que o Governo de António Costa, desde que assumiu o poder em 2015, recebeu mais ameaças de greve. Professores, juízes… e agora a vez dos funcionários do Ministério da Justiça lançarem o aviso, conta o “Diário de Notícias” esta sexta-feira.

Segundo o matutino, os funcionários judiciais dão um prazo de dez dias para decidirem se avançam para greve, caso o Ministério da Justiça (MJ) não apresente a proposta de alteração aos seus estatutos.

Estão em causa os mesmos estatutos que regulam a atividade dos juízes e procuradores – contudo, o repto da greve foi alargado a outros funcionários do Ministério da Justiça.

“Apesar de não querermos ter atitudes tão drásticas como a dos senhores magistrados, a verdade é que desde março a ministra nos prometeu entregar a proposta de alteração aos nossos estatutos e até agora nada”, diz Fernando Jorge, presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ).

Contactada pelo “DN”, fonte oficial do gabinete da ministra da Justiça adianta que “o documento está a ser finalizado mas ainda não está completo”.