Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

“No final de julho, os lesados do BES contam ter a primeira tranche nas suas contas”

Campiso Rocha

A solução final para os lesados do papel comercial do BES recebeu a aceitação de 97% dos clientes. Porém, a criação do fundo, a emissão da garantia e a contratação do financiamento para iniciar os pagamentos aos lesados aguardam ainda aprovação

Faz este ano, em agosto, três verões desde que caiu o Banco Espírito Santo. Desde então os lesados do papel comercial têm estado à espera de uma solução, passando por várias fases no Parlamento - a solução final foi acordada esta semana, com a aceitação de 97% dos clientes.

“Não nos passa pela cabeça que a Assembleia da República feche para férias e que estas pessoas [lesados do BES] passem, pelo terceiro verão consecutivo, um período de extrema ansiedade e dificuldade, sem solução para o problema”, avisou Luís Miguel Henrique, representante de clientes lesados pelo BES, em entrevista ao “Público” esta terça-feira.

Mais: “no final de julho, princípio de agosto, as pessoas contam ter a primeira tranche nas suas contas”, disse o representante dos lesados.

Segundo Luís Miguel Henrique, ainda esta semana será agendada a votação, para que e inicie todo o processo legislativo, “que será rápido, porque CMVM e Banco de Portugal fizeram parte do grupo de trabalho que preparou tudo.”

“O que se segue, a criação do fundo, a emissão da garantia, a contratação do financiamento, tudo isso está parado. E com algum esforço de todos, acredito que consigamos cumprir os prazos”, explicou.