Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Marisa Matias: “É o PS quem tem mais capitalizado a geringonça”

José Coelho/Lusa

A União Europeia é uma questão que não pode ser adiada indefinidamente entre o PS, o BE e o PCP, alertou Marisa Matias em entrevista ao "i"

“Quem tem capitalizado mais a geringonça tem sido o PS, mas ele sabe que o fez com muitas medidas exigidas pelos partidos da esquerda”, diz Marisa Matias, eurodeputada do Bloco de Esquerda, em entrevista ao “i” esta sexta-feira.

Para a bloquista, o Governo de António Costa não deve ultrapassar os seus parceiros pela esquerda e correr para uma maioria absoluta, pois os portugueses sabem que o BE e PCP têm contribuído para sucesso da governação. “O PS governar sozinho, até agora, significou a obediência total à UE e com políticas liberais. E levaria a um grande afastamento das pessoas, como sucedeu com os sociais-democratas noutros países da Europa. Não interessa a lógica do quanto melhor pior. Nem podemos estar na política numa lógica calculista ou eleitoralista”, explicou.

A União Europeia é uma questão que não pode ser adiada indefinidamente entre o PS, o BE e o PCP, lembrou ainda Marisa Matias. “Acho que a destruição económica e social do país foi tão grande [nos últimos ]anos que, mesmo havendo uma divergência política grande entre os partidos que compõem a geringonça em relação à UE, há margem de manobra suficiente para se poder melhorar a vida das pessoas. No entanto, acho que não se consegue evitar a questão europeia muito mais tempo”, alertou.

Segundo Marisa Marias, apesar de não ser uma “solução perfeita”, na Caixa Geral de Depósitos evitou-se aquilo que era a “solução única” apresentada por Bruxelas, que passava por privatizar o Banco do Estado.

Ainda na mesma entrevista, mesmo não sendo crente, a bloquista disse ainda que o discurso do Papa Francisco na sua passagem por Bruxelas foi ,“provavelmente, a intervenção “mais à esquerda”, “mais progressista” que já ouviu no Parlamento Europeu.