Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Nova estratégia do Governo para os sem-abrigo: prioridade ao alojamento permanente

MIGUEL A. LOPES / Lusa

Várias organizações que trabalham com a comunidade sem-abrigo têm reclamado respostas de longo prazo para o alojamento

A primeira versão da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas Sem Abrigo 2017-2023, uma iniciativa para a qual Marcelo Rebelo de Sousa fez muita pressão nos últimos meses, já circula no Parlamento. De todas as medidas propostas, sobressai uma aposta na habitação permanente para todos os sem-abrigo no país, conta o “Público” esta quinta-feira.

Em várias cidades do país existem respostas de curto prazo para as pessoas sem-abrigo – centros de alojamento temporário, comunidades de inserção e apartamentos de inserção. Mas o número de camas disponíveis não chega para as necessidades: muitos são obrigados a recorrer a quartos em pensões ou em casas, quando têm algum tipo de rendimento.

Várias organizações que trabalham com a comunidade sem-abrigo têm reclamado respostas de longo prazo.

Segundo o “Público”, no rol de medidas já reveladas pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, está “a promoção do acesso à habitação recorrendo a programas existentes ou a criar, privilegiando respostas para indivíduos e famílias, priorizando alojamento permanente em habitações individualizadas (Housing First ou outros modelos)”.