Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Costa quer OE 2018 fechado à esquerda até ao verão

Mário Cruz / Lusa

Bloco de Esquerda quer mais investimento no Serviço Nacional de Saúde e na escola pública

As linhas mestras do Orçamento de Estado para 2018 (OE 2018) devem ser acordadas ainda antes das eleições autárquicas: Governo, Bloco de Esquerda e PCP/Verdes estão de acordo neste ponto, conta o “Público” esta terça-feira, confirmando uma notícia que o Expresso já tinha dado em março.

No fim de semana, Pedro Filipe Soares, líder parlamentar do Bloco, anunciou esta ideia. Fonte do Executivo de António Costa confirmou ao matutino a mesma intenção – o objetivo de antecipar as negociações foi estabelecido logo no início do ano. O final do mês de julho foi o prazo indicado para as negociações serem concluídas.

Com esta antecipação, o Governo pretende distanciar ao máximos os resultados e campanha das eleições autárquicas das negociações do OE para 2018. Ao mesmo tempo, evitará os atrasos ( e confusões) que ocorreram em 2016 na preparação do Orçamento deste ano.

Na primeira reunião entre o PS e o BE já a pensar no OE para o próximo ano, que ocorreu no dia 26 de abril, os bloquistas levaram para a mesa de negociações um tema a mais face aos que já se conhecem como centrais para haver um acordo: uma pressão “para que haja um reforço de investimento no SNS e na escola pública”, diz “Público” um membro da direcção bloquista.

Neste momento, não há ainda um número a quantificar essa exigência, mas para o Bloco de Esquerda há uma certeza: “Os dois sectores não podem ficar como estão, com grandes problemas de funcionamento”, diz o mesmo membro do BE.