Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Caixa cede em Almeida e dá gestor de conta e banca móvel

MIGUEL PEREIRA DA SILVA / Lusa

A Caixa Geral de Depósitos irá manter na localidade uma “solução de banca móvel”, mais um gestor de conta que dará apoio no pagamento de pensões e prestações sociais à população mais idosa

A administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) não vai voltar atrás na decisão de encerrar o balcão em Almeida, Guarda, que dava prejuízos há cinco anos, mas decidiu dar algo à população em troca de forma a travar os protestos que marcaram os últimos dias.

Fonte oficial do banco do Estado revela ao “Público” que a Caixa irá manter na localidade uma “solução de banca móvel”, mais um gestor de conta que dará apoio no pagamento de pensões e prestações sociais.

Por duas vezes, nos últimos dias, a agência da Caixa em Almeida foi invadida por manifestantes. Estas iniciativas tinham como objetivo pressionar a administração do banco a recuar em relação ao fecho da agência. Mas a instituição liderada por Paulo Macedo não cedeu.

“Em dias a definir, a CGD terá presente em Almeida uma solução de banca móvel, uma vez licenciados pelas autoridades competentes as necessárias condições de segurança e termos de funcionamento”, revela fonte oficial da Caixa ao matutino.

Para além de prometida “uma área de banca automática”, os moradores de Almeida poderão contar ainda com a presença de um “gestor de conta da CGD". Esta opção terá “carácter transitório”, dado que esse gestor de conta vai, na prática, pagar à população da cidade (mais idosa) as reformas e prestações sociais que recebiam no balcão, mas também ensiná-la a trabalhar com os meios mais “modernos”.