Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

KPMG deixa novo alerta sobre peso do Montepio nas contas da Associação Mutualista de 2016

Luis Barra

Tal como em 2015, a KPMG volta a chamar à atenção para os investimentos financeiros da Associação Mutualista Montepio Geral, “nomeadamente, sobre o registo de imparidades”

A KPMG, o auditor externo da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), deixou um novo alerta às contas da instituição referentes a 2016. (Uma situação que já tinha ocorrido em 2015.) Mais uma vez, o motivo de preocupação deve-se à posição que a associação tem na Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), avança o “Público”.

Para o auditor, as dores de cabeça da Associação Mutualista resultam dos critérios usados no cálculo de eventuais imparidades a registar pelas várias participações financeiras que detém, em particular o valor da CEMG – participação avaliada em 2,016 mil milhões de euros – e a holding Montepio Seguros (Real Seguros, Lusitânia), cujo valor registado é de 256 milhões de euros.

Tal como em 2015, a KPMG volta a chamar à atenção para os investimentos financeiros da AMMG, “nomeadamente, sobre o registo de imparidades”.

Segundo a KPMG, “os testes efetuados” pela AMMG “relativamente à determinação do valor recuperável das suas participações financeiras tiveram por base pressupostos cuja influência da actual conjuntura económico-financeira e condições gerais do mercado são determinantes”.

O matutino lembra ainda que o relatório de contas de 2016 da Associação Mutualista já apresentava salvaguardas e considerações idênticas às feitas pela KPMG.