Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Dívida dos hospitais às farmacêuticas volta a disparar em 2017

João Carlos Santos

A dívida dos hospitais às farmacêuticas aumentou 36,6 milhões de euros em fevereiro, ascendendo no total a 844,6 milhões

No final de 2016, a dívida dos hospitais às farmacêuticas registou uma quebra acentuada graças a uma injeção de capital extraordinária pelo Governo. Mas essa bolha de oxigénio não parece ter chegado a 2017. Desde o início do ano, a dívida voltou a aumentar e em fevereiro já estava a crescer a um ritmo médio superior a um milhão de euros por dia, revela o “Público” esta quinta-feira.

Segundo revelou a Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma) esta quarta-feira, a dívida dos hospitais aumentou 36,6 milhões de euros em fevereiro, ascendendo no total a 844,6 milhões de euros.

Já em Janeiro tinha aumentado 28,1 milhões face a dezembro, altura em que a dívida total à indústria farmacêutica estava nos 779,9 milhões. Relativamente à dívida vencida (faturas em que o prazo de pagamento acordado entre as partes foi ultrapassado), a Apifarma revelou essa era de 517,8 milhões de euros em dezembro e que tinha aumentado para 597,9 milhões de euros em fevereiro deste ano.