Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo avança com venda e concessionamento de edifícios das polícias

Ministério da Administração Interna fez um levantamento do património em que as diversas forças de segurança estão instaladas e detetou dezenas de casos de imóveis devolutos ou em que não se justifica a reabilitação

Dezenas de edifícios do Estado adjudicados às forças de segurança ao nível nacional, que o Governo considera como impróprios para o cumprimento de funções ou cujo restauro não justifique o investimento, vão ser vendidos ou concessionados pelo Ministério da Administração Interna(MAI), avança o “Público” esta terça-feira. O património envolve edifícios adjudicados à GNR, à PSP, à Guarda Costeira.

Segundo o matutino, alguns dos imóveis referenciados são o Comando Territorial de Lisboa da GNR na Calçada do Combro, a Companhia de Intendência da GNR na Graça, o Comando Territorial de Leiria e o Posto Territorial de Peniche, por exemplo, entre outros.

O MAI fez um levantamento do património em que as diversas forças de segurança estão instaladas e detetou dezenas de casos de imóveis devolutos ou em que não se justifica a reabilitação. O Governo optou, então, por avançar com a construção de imóveis em zonas que potenciam o cumprimento das funções de cada unidade, permitindo o fácil acesso e uma eficaz e racional operacionalidade.

O produto financeiro da venda dos edifícios do Estado servirá para financiar a recuperação e edificação de imóveis de acordo com os princípios estabelecidos na lei da programação de infraestruturas e equipamentos das forças e serviços de segurança do MAI.