Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Para o Novo Banco ser vendido será preciso injetar €1500 milhões

Tiago Miranda

Ainda antes de se concretizar a venda, todos os obrigacionistas do Novo Banco serão como que obrigados a prescindirem de parte do valor que têm direito a receber, através de uma troca de dívida – operação que permitirá à instituição ganhar uma folga de solidez de mais 500 milhões de euros

Bruxelas deu luz verde ao modelo de distribuição de capitais na venda do Novo Banco à Lone Star – 25% na posse do Fundo de Resolução e 75% para os americanos. Carlos Costa e António Costa vieram anunciar, na passada sexta-feira, a formalização do negócio. Mas ainda há passos por tomar antes que a instituição bancária liderada por António Ramalho, passe para as mãos do fundo.

De acordo com o “Jornal de Negócios” desta segunda-feira, é preciso injetar 1500 milhões de euros na instituição para que a alienação se concretize. A necessidade de mobilizar esta soma poderá indicar que, sem a alienação, o banco tinha um valor negativo.

Grande parte do valor necessário – cerca de 1000 milhões de euros – será assegurado pela Lone Star – o que já constava nos compromissos de venda. Porém, será necessário ir buscar mais 500 milhões.

Segundo o matutino, ainda antes de a Lone Star gastar um cêntimo todos os obrigacionistas do Novo Banco serão praticamente obrigados a prescindirem de parte do valor que hoje têm direito a receber, através de uma troca de dívida –operação que permitirá à instituição ganhar uma folga de solidez de mais 500 milhões de euros.