Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

PSD quer aumentar taxa turística em Lisboa

José Eduardo Martins

antónio pedro ferreira

Ainda esta semana, Fernando Medina, o principal opositor de Teresa Leal Coelho nas autárquicas, revelou que a Taxa Municipal Turística rendeu à câmara 12,4 milhões de euros em 2016 e a de Proteção Civil 21,6 milhões de euros

O PSD em tempos criticou António Costa, ainda o primeiro-ministro era presidente da câmara de Lisboa, de fazer uma política à base de “taxas e taxinhas”... mas parece que a história é cíclica. Aumentar a taxa turística de Lisboa de um euro para 1,5 euros e a eliminar a polémica taxa da proteção civil são algumas das medidas principais do programa do PSD para a Câmara Municipal de Lisboa, “Lisboa com futuro”, a que o “Diário de Notícias” teve acesso.

Este programa, coordenado por José Eduardo Martins, que servirá de base à campanha de Teresa Leal Coelho como cabeça-de-lista do partido à principal autarquia do país, foi dado a conhecer na terça-feira à concelhia do PSD de Lisboa. No documento, o PSD diz querer apostar nos lisboetas e contra “as políticas cegas feitas para encher o olho do turista”.

O PSD adianta algumas medidas de âmbito social: um cheque-bebé de mil euros por cada filho nascido de residentes de Lisboa; a atribuição de um abono de família municipal aos pais com mais dificuldades; e o prolongamento generalizado do horário das creches e jardins de infância na cidade, das 7.30 às 18.30 horas. Para a população mais idosa, é proposta a promoção de três novas unidades de cuidados continuados e o reforço da Universidade Sénior.

Ainda esta semana, Fernando Medina, o principal opositor de Teresa Leal Coelho, nas autárquicas de 1 de outubro, revelou que a Taxa Municipal Turística rendeu à câmara 12,4 milhões de euros em 2016 e a de Proteção Civil 21,6 milhões de euros.