Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

MP remeteu caso das offshores para o DCIAP

Joe Raedle / Getty Images

A PGR enviou para o Departamento Central de Investigação e Ação Penal a investigação do caso das transferências ocultas para offshores

Depois de ter recolhido vários elementos referentes ao caso das falhas no controlo fiscal de quase 10 mil milhões de euros enviados para paraísos fiscais entre 2011 e 2014, a Procuradoria Geral da República (PGR) remeteu para o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) a investigação. O DCIAP pondera agora abertura de um inquérito, avança esta sexta-feira o “Jornal Económico”.

A PGR confirmou ao matutino que os elementos recolhidos “foram remetidos ao DCIAP, com vista a ponderar da necessidade de instaurar, ou não, qualquer procedimento”.

Fonte do Fisco disse ao “Económico” que este caso está já em segredo justiça e que se avolumam as suspeitas de crime em torno deste caso.

Estão em causa 20 declarações sobre transferências para paraísos fiscais comunicadas pelos bancos ao fisco, relativas a transferências realizadas de 2011 a 2014, mas que não foram processadas da forma correta no sistema central do fisco. Na época, o responsável pela tutela era Paulo Núncio, do CDS, ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.