Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Ponte aérea Porto-Lisboa da TAP transportou 750 mil passageiros em 2016

PATRÍCIA DE MELO MOREIRA / AFP / Getty Images

Passado um ano do início da ponte aérea com 16 voos diários entre aas duas cidades, a companhia diz ter alcançado um taxa média de ocupação de 75%

A TAP recuperou em 2016 a segunda posição no ranking das maiores companhias no Porto em passageiros transportados, lugar que tinha perdido para a easyJet no ano anterior, conta o “Público” esta segunda-feira. Na liderança com mais passageiros transportados manteve-se a Ryanair.

Segundo dados da ANAC, no quarto trimestre do ano passado a TAP conseguiu uma quota de mercado de 20%, cabendo à easyJet 14%. No trimestre anterior, o peso estava nos 13% e 15%, respectivamente.

Esta segunda-feira, faz um ano que o reforço das ligações entre Porto e Lisboa teve início. Para a TAP, o balanço é “muito positivo”. Com uma taxa média de ocupação de 75%, a empresa revelou ao matutino ter transportado 750 mil passageiros entre as duas cidades.

“A ponte aérea permitiu à TAP aumentar o número de passageiros transportados em 80%”, disse fonte oficial da empresa, sinalizando que foram efetuados 12.594 voos, o que compara com 5516 no ano anterior.

De acordo com a mesma fonte, só foram cancelados voos entre Lisboa e Porto durante este período “quando as condições meteorológicas assim o exigiram” e nunca se registaram voos vazios na Tap Express – há 16 por dia.

Para Rui Moreira, que travou uma grande polémica com a TAP há um ano, “as críticas e as preocupações mantêm-se rigorosamente as mesmas”. O presidente da Câmara do Porto diz não ter nada contra a opção do reforço de ligações, mas o que “contesta” e “critica” “é usarem esse reforço de ligações para suprimirem ligações diretas a cidades como Milão ou Bruxelas, só para citar dois destinos ”, explica.