Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Mais coligações nas autárquicas contraria ideia de divórcio PSD-CDS, diz Carreiras

O coordenador autárquico do PSD defende que “convergência e conciliação foram duas palavras-chave” no processo de elaboração das candidaturas do partido para as eleições autárquicas deste ano

O PSD tem presentemente 99 coligações fechadas com o CDS para as próximas eleições autárquicas, enquanto há quatro anos, quando os dois partidos eram parceiros de Governo, tinha apenas 87, segundo as contas feitas por Carlos Carreiras, apresentadas num artigo de opinião publicado esta quarta-feira no jornal “i”. No texto, o coordenador autárquico do PSD sustenta que esse aumento vai em sentido contrário da ideia da existência de um divórcio entre os dois partidos.

“Convergência e conciliação foram as duas palavras-chave deste processo. Convergência, porque procurámos reforçar a parceria com o CDS; o nosso parceiro preferencial. (…) Conciliação, porque em muitos concelhos fomos capazes de ultrapassar as fraturas inúteis de 2013”.

O coordenador autárquico dos sociais-democratas e ex-presidente da Câmara de Cascais aproveita para estabelecer uma comparação com a situação existente em relação ao PS, Bloco de Esquerda e PCP nas suas candidaturas para as próximas eleições locais: “Estranho é que os partidos que apoiam o Governo a nível nacional não encontrem nenhuma confluência a nível local”.

Na sua perspetiva, "hoje o PSD é um partido mais unido, mais mobilizado e mais determinado no combate que se avizinha. Tem um rumo e uma estratégia alérgia a humores momentâneos", o que o leva a concluir que, ao contrário dos prognósticos de muitos comentadores, “estão reunidas as condições para uma grande vitória ‘laranja’ em outubro".