Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Banco de Portugal pondera reavaliar idoneidade da equipa gestão do Montepio

Luís Barra

O banco Montepio terá tentado montar um esquema financeiro artificial para melhorar as contas trimestrais de 2016. O banco central está a investigar e, caso se confirmem as denúncias, poderá retirar a idoneidade à equipa de gestão do banco

O Banco de Portugal pode vir a abrir processos de reavaliação da idoneidade aos membros da equipa de gestão da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), liderada por José Félix Morgado, avança o “Público” esta quarta-feira.

Esta notícia surge como consequência ao que foi avançado pela primeira vez, a 11 de março, pelo Expresso: o banco Montepio terá tentado montar um esquema financeiro artificial para melhorar as contas trimestrais.

“O Banco de Portugal não se pronuncia sobre instituições financeiras individualmente”, mas “analisa todas as operações relevantes” e daí “retira as devidas conclusões para o processo de supervisão”, diz fonte da instituição ao “Público”, quando questionada sobre uma eventual reavaliação da idoneidade da equipa de Félix Morgado.

A administração do Montepio tentou montar, no ano passado, uma operação financeira, envolvendo uma participação que detinha numa empresa de minas, a I’m Mining, que lhe permitiria ‘maquilhar’ as contas e apresentar resultados positivos no terceiro trimestre.

Esta operação – que levanta muitos conflitos de interesse – foi montada com conhecimento e intervenção de alguns membros da comissão executiva do banco, mas acabou por não ser concluída. Foi vetada pelo Conselho Geral e de Supervisão do banco, depois de questionada pelo auditor, a KPMG.