Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Tabaco ilegal: Estado perdeu €100 milhões em impostos no ano passado

reuters

Em Portugal, um maço de tabaco custa em média 4,5 euros. O custo de fazer um maço de tabaco de marca branca numa fábrica ilegal pode não ultrapassar os 50 a 60 cêntimos, apontou o coronel Magalhães Pereira, comandante da Unidade de Ação Fiscal da Guarda Nacional Republicana

Em 2016, o Estado perdeu cerca de 100 milhões de euros em receitas fiscais sobre o tabaco, avança o “Diário de Notícias” esta sexta-feira. Este valor foi calculado com base nas “ apreensões de mercadoria ilegal e o que se apurou nas investigações que terá sido introduzido no consumo nacional”, disse o coronel Magalhães Pereira, comandante da Unidade de Ação Fiscal (UAF) da Guarda Nacional Republicana, ao matutino.

Ao todo, no ano passado foram apreendidos 198 milhões de cigarros. “A falta de harmonização fiscal na União Europeia torna o contrabando de tabaco altamente lucrativo para as redes criminosas”, explicou o coronel Magalhães Pereira.

De acordo com o militar, as redes organizadas estão a “introduzir [em Portugal] marcas brancas produzidas em fábricas clandestinas dos Balcãs e do Leste europeu em países onde o imposto sobre o tabaco é mais elevado, nomeadamente no Norte da Europa”.

Dados da consultora KMPG sobre o preço médio de um maço de tabaco em vários países europeus ilustram o lucro fácil destas organizações: em Portugal, um maço custa em média 4,5 euros, na Irlanda 9,28 , no Reino Unido é 10,10 , na Noruega é 10.75. O custo de fazer um maço de tabaco de marca branca numa fábrica ilegal pode não ultrapassar os 50 a 60 cêntimos, lembrou o militar.