Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Seis adolescentes são mães por cada dia em Portugal

Ian Waldie / Getty Images

Em 2015, houve em Portugal 2295 nascimentos registados de mães entre os 11 e os 19 anos

O número de gravidezes na adolescência em Portugal está em tendência decrescente já há muitos anos, mas, mesmo assim, ainda houve 2295 nascimentos de mães entre os 11 e os 19 anos, em 2015. Esta notícia é avançada pelo o “Diário de Notícias” esta segunda-feira. Em média, seis adolescentes portuguesas são mães por dia.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o número de 2015 foi o mais baixo de sempre desde o final da década de 1970. Já no início da década atual, a média de adolescentes que davam à luz atingia as dez por dia. Por exemplo: em 2011, nasceram 3663 bebés na faixa etária mais jovem; por comparação, em 1980, eram quase 18 mil as adolescentes que tinham o seu primeiro filho antes de chegarem à maioridade.

A diminuição da maternidade na adolescência não pode ser analisada sem se ter em conta que “Portugal tem hoje menos adolescentes do que tinha”, aponta Duarte Vilar, diretor-executivo da Associação para o Planeamento da Família em declarações ao “DN”. “O acesso à informação é mais fácil e existe uma generalização da educação para a saúde nas escolas”, explica.

Os números de gravidezes precoces também tem vindo a baixar nos últimos anos. Segundo dados do INE, em 2011 houve 2274 Interrupções Voluntárias da Gravidez (IVG) em jovens entre os 15 e os 19 anos - em 2015, baixaram para 1708.