Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

EDP aderiu ao PERES em 2016 e trouxe €100 milhões em impostos para o Estado

A EDP entregou ao Estado “mais de 100 milhões de euros em cash [em impostos]” em 2016, através do Programa Especial de Redução de Endividamento ao Estado

Não há dúvidas que a execução do Programa Especial de Redução de Endividamento ao Estado (PERES) foi um dos movimentos responsáveis pela descida do défice no ano passado. Ao todo, o PERES terá arrecadado 511 milhões de euros em 2016. E a EDP poderá ter sido uma das principais contribuidoras.

Em 2016, a EDP entregou ao Estado, em impostos, “mais de 100 milhões de euros em cash do que o que paga normalmente”, disse o administrador financeiro do grupo, Nuno Alves. Esta notícia é avançada pelo “Público” esta sexta-feira.

Na apresentação das contas anuais da empresa, o gestor explicou que EDP aderiu ao PERES e ao programa de reavaliação de activos ( que gerou um encaixe de 104 milhões de euros), duas medidas que o Governo de António Costa lançou para arrecadar receita extraordinária em 2016. “Contribuímos para o financiamento do Estado em cash”, disse Nuno Alves.

Apesar de ter pago mais impostos no ano passado, a EDP apresentou uma factura fiscal de 89 milhões de euros,menos 189 milhões que em 2015. A empresa já contabilizou nos resultados do ano passado o valor dos impostos que deixará de pagar para a frente.