Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Direita deixa Marcelo de fora de nova comissão de inquérito à Caixa

José Coelho/ Lusa

O regulamento do Parlamento não permite chamar um Presidente a um inquérito parlamentar, mas Marcelo Rebelo de Sousa poderia ser questionado por escrito

António Costa pode vir a ser chamado a testemunhar por escrito na nova Comissão de Inquérito à Caixa que o PSD e o CDS querem lançar, mas em Marcelo Rebelo de Sousa ninguém vai tocar, conta o “Público” esta segunda-feira. A estratégia para a nova comissão já está em formação.

Para já, é certo: António Domingues, ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos, e Mário Centeno, ministro das Finanças, vão ser os primeiros a ser chamados se essa comissão de inquerito for constituída. Em causa estão os já famosos SMS trocados entre ambos, que os partidos da direita querem que venham a público.

Fontes envolvidas na polémica dizem ao matutino que ainda é “prematuro” saber se vão enviar perguntas por escrito ao primeiro-ministro, mas dão como “inevitável” a nova comissão. E estabelecem uma linha vermelha: mesmo estando Marcelo Rebelo de Sousa no centro do mistério, a direita prefere não abrir um foco de conflito com Belém. O Presidente será sempre deixado de fora desta polémica. “Nem nos passou pela cabeça”, diz uma fonte centrista.

O regulamento do Parlamento não permite chamar um Presidente a um inquérito parlamentar, mas Marcelo poderia ser questionado por escrito.