Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Bebé morre no ventre da mãe à espera de obstetra no hospital da Guarda

A administração da Unidade de Saúde Local da Guarda já abriu um processo de averiguações para apuramento de responsabilidades na morte da bebé

Uma mulher em final de gestação perdeu a bebé, depois de ter estado à espera uma hora e meia para ser vista por um obstetra, que se encontrava na instituição de saúde na Guarda, conta o “Jornal de Notícias” esta sexta-feira.

Este caso ocorreu na quinta-feira; a mulher em causa entrou na Unidade de Saúde Local (ULS) da Guarda com perdas de sangue, mas a obstetra só terá respondido à emergência uma hora e meia depois.

O parto de Cláudia Costa, 39 anos, estava agendado para dia 27 de janeiro, no hospital da Covilhã. Devido ao sangramento com que entrou na unidade hospitalar e ter entrado em trabalho de parto, já não foi autorizada a sair.

A equipa de enfermagem no local procedeu à monitorização dos batimentos cardíacos e chamou o médico obstetra que estava no local para o parto. Contudo, este só apareceu passado hora meia. Nesse ponto, os batimentos cardíacos do bébé já tinham cessado.

Segundo o matutino, a administração da Unidade de Saúde Local da Guarda já abriu um processo de averiguações para apuramento de responsabilidades na morte da bebé, por alegada falta de assistência.