Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

O plano da Lone Star para o Novo Banco

© Rafael Marchante / Reuters

Dos 6000 milhões de euros para créditos ao sector empresarial português, 4000 serão destinados a pequenas e médias empresas

Parte do plano para o futuro do Novo Banco, caso a Lone Star avance com a compra, já está delineado, revela o “Jornal de Negócios” esta quarta-feira. O fundo norte-americano pretende que parte do capital do Novo Banco seja dispersado em bolsa, conceder todos os anos até 6000 milhões de euros de novo crédito a empresas portuguesas e vender todas as operações internacionais – à exceção da espanhola.

Dos 6000 milhões de euros para créditos, 4000 serão destinados a pequenas e médias empresas nacionais.

Estas informações foram avançadas pela Lone Star na missiva endereçada a algumas empresas portuguesas, convidadas para se juntarem no processo de compra. Os norte-americanos fazem questão de frisar que o banco não será retalhado para posterior venda.

A possibilidade de o Fundo de Resolução se manter com uma posição até 25% do capital servindo de instrumento de partilha do risco no Novo Banco, não é mencionada na missiva.