Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Ministério da Educação anuncia €320 milhões para fazer obras em escolas

Lucília Monteiro

Para as infraestruturas da responsabilidade do Governo – as escolas do 2.º e 3.º ciclos e secundário – estão previstas 200 intervenções, envolvendo 200 milhões de euros, revela o Ministério da Educação

Se há obras para fazer nas escolas portuguesas, estas têm de ser feitas até 2020 – a data limite para utilizar as verbas europeias. O Ministério da Educação diz que a necessidade de requalificação de escolas, como é o caso da Alexandre Herculano, no Porto, está a ser planeada e desenvolvida com 320 milhões de euros de fundos comunitários já garantidos para obras ao abrigo do Portugal 2020, conta o “Diário de Notícias” esta terça-feira.

Para as infraestruturas da responsabilidade do Governo – as escolas do 2.º e 3.º ciclos e secundário – estão previstas 200 intervenções, envolvendo 200 milhões de euros. Já para o pré-escolar e para o 1.º ciclo básico – que são responsabilidade das autarquias – foram alocados 120 milhões de euros para serem efetuadas 300 intervenções.

Apesar das verbas alocadas para as obras, a situação da escola Alexandre Herculano mantém-se num impasse: a Câmara do Porto diz que os seis milhões previstos são insuficientes e recusa avançar com a candidatura sem garantias de que irá existir o financiamento necessário para todas as obras.

“Após uma primeira resposta que se centrou na necessidade de retomar as atividades letivas na Escola Secundária Alexandre Herculano, o ministério está agora a trabalhar para a concretização da requalificação necessária, abandonada pelo anterior Governo em 2011”, explica o Ministério da Educação em declarações ao “DN”, sem adiantar mais avanços na requalificação da escola.