Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Consulta pública “rejeita” tema do aborto no 2º ciclo

ABORTO. Ministério da Educação propõe tema do aborto como parte da educação sexual nas escolas, a partir do 5º ano

ULRICH BAUMGARTEN / GETTY IMAGES

O novo referencial para a Saúde, que sugere que os alunos aprendam a distinguir uma interrupção voluntária da gravidez de uma interrupção involuntária, vem a ser preparado há cerca de três anos em conjunto pelos ministérios da Saúde e da Educação

Os resultados da consulta pública sobre o novo Referencial da Educação para a Saúde são claros: dos mais de sete mil emails individuais recebidos pelo Ministério da Educação, no âmbito de uma petição pela retirada da Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) do guião para os alunos entre os 10 e os 12 anos, a grande maioria era contra esta abordagem no 2.º ciclo de escolaridade, conta o “Público” esta sexta-feira.

Contudo, este resultado não é vinculativo para a posição do ministério do tema. A opinião desta maioria é uma, a do Governo poderá ser outra. Só no final de fevereiro é que deverá estar concluído um primeiro documento com as alterações decorrentes deste processo.

Este referencial, que sugere que os alunos identifiquem métodos contraceptivos e que aprendam a distinguir uma interrupção voluntária da gravidez de uma interrupção involuntária, está a ser preparado há cerca de três anos em conjunto pelos ministérios da Saúde e da Educação.