Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

PEC. Misericórdias e IPSS recebem mais verbas

João Relvas / Lusa

Tal como a descida do Pagamento Especial por Conta, a valorização dos acordos do Estado para com as Misericórdias e IPSS já estava no programa do Governo para 2017

Baixar o Pagamento Especial por Conta (PEC) não será suficiente para o Governo manter os parceiros sociais contentes depois do chumbo da descida da TSU. Mas António Costa avança acautelado. O decreto-lei que o Governo vai aprovar esta quinta-feira em Conselho de Ministros deverá trazer outras medidas compensatórias para as Misericórdias e Instituições de Solidariedade Social (IPSS), conta o “Público”.

Segundo o matutino, estas entidades irão receber mais fundos dado que a descida do PEC beneficia quase em exclusivo as pequenas e médias empresas. Ao que tudo aponta, esta iniciativa será bem recebida tanto pelos partidos à esquerda do PS, como pelos parceiros de concertação social. Os valores em concreto ainda não são conhecidos.

Esta quinta-feira de manhã, António Costa receberá na sua residência oficial representantes políticos e empresariais, de forma a afinar o decreto-lei, e logo depois avançará para a sua aprovação em Conselho de Ministros.

Tal como a descida do PEC (que já tinha baixado este ano), esta medida não é propriamente uma novidade dentro do Governo. Esta valorização dos acordos do Estado para com as Misericórdias e IPSS já estava no programa para 2017 e Vieira da Silva, ministro do Trabalho, já a havia tornado pública.