Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Centeno não enviou nomes de grandes devedores da Caixa à comissão de inquérito

MÁRIO CRUZ/LUSA

Foram apagadas as identificações dos “créditos objeto de acompanhamento crítico”, relativos ao primeiro trimestre de 2014, e dos “créditos com acompanhamento individual não garantidos por ações”, relativos ao segundo trimestre de 2015

Mário Centeno não revelou os nomes dos devedores de maior risco da Caixa Geral de Depósitos à comissão parlamentar de inquérito ao banco do Estado, que está em curso na Assembleia da República, conta o “Correio da Manhã” esta sexta-feira.

Segundo o matutino, nos pareceres da Inspeção Geral de Finanças (IGF) relativos à situação da Caixa entre 2014 e 2015, que o gabinete de Mário Centeno enviou à comissão parlamentar no final do ano passado, a identificação dos créditos de alto risco foi apagada.

Nestes documentos foram apagadas as identificações dos “créditos objeto de acompanhamento crítico”, relativos ao primeiro trimestre de 2014, e dos “créditos com acompanhamento individual não garantidos por ações”,relativos ao segundo trimestre de 2015.

“Tendo presente que a documentação que agora se envia está sujeita ao dever legal de sigilo, a mesma deve ser considerada e tratada como estritamente confidencial, não devendo, nomeadamente, ser disponibilizada, fotocopiada, requisitada, fotografada ou de qualquer outra forma reproduzida, a não ser para uso exclusivo na comissão”, justificou o ministério das Finanças no ofício enviado à comissão de inquérito parlamentar.

Porém, o ministro das Finanças ainda pode vir a ser obrigado a revelar os nomes e somas emprestadas: o Tribunal da Relação de Lisboa decidiu esta semana que a Caixa tem de enviar à comissão de inquérito a lista de grandes devedores. Até ao momento, o Governo ainda não tomou nenhuma posição pública sobre esta situação.