Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Comissões da Caixa vão aumentar em abril

Luis Barra

A Caixa Geral de Depósitos espera encaixar mais 150 milhões de euros em comissões ao longo dos próximos quatro anos

A partir de abril, os clientes da Caixa Geral de Depósitos vão sentir um aumento nas comissões cobradas pelo banco público em vários serviços: anuidades de cartões, requisição de cheques e transferências estão entre os serviços mais afetados pela mudança no preçário, conta o “Jornal de Negócios” esta terça-feira.

Pedir cheques através do telefone sem operador e internet, através da app ou por SMS vai ficar mais caro para os clientes particulares. Até agora, quem pedisse um módulo de 11 cheques cruzados à ordem, através destes meios, pagava 16,50 euros. Em abril, passará a pagar 18,15 euros.

No caso das anuidades dos cartões, os aumentos variam de produto para produto. Já as transferências pontuais feitas de contas da CGD para outras instituições bancárias, através de agências ou do telefone com operador, vão custar mais um euro.

Estas mudanças já estavam previstas no plano de reestruturação desenhado por António Domingues, ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos, e estão, neste momento, a ser comunicadas aos clientes do banco do Estado. Paulo Macedo, que deve chegar à instituição nos próximos dias, entrará na Caixa já com o plano de negócios de Domingues em andamento, lembra o matutino.

Com estes aumentos, a Caixa espera encaixar mais 150 milhões de euros em comissões, ao longo dos próximos quatro anos. Segundo o “Negócios”, a Caixa não quis prestar qualquer esclarecimento sobre o facto destas alterações avançarem num período de transição na gestão do banco, nem sobre quem tomou estas decisões.