Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Universidades recebem mais 3,2 milhões para aumentos salariais

Há seis anos que professores universitários que cumpriram provas de agregação e subiram de categoria não viam os seus salários aumentados

Passados anos de reivindicações, as universidades e institutos politécnicos públicos vão receber, ao longo deste ano, mais 3,2 milhões de euros do que o inicialmente previsto no Orçamento do Estado, para aumentar salários, conta o “Público” esta quarta-feira. Esta informação foi veiculada ao matutino pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Há seis anos que professores universitários que cumpriram provas de agregação e subiram de categoria não viam os seus salários aumentados. Devido às limitações impostas nas progressões salariais na função pública, esses docentes continuavam a receber o vencimento sem a devida atualização.

Já no final de 2016 dois tribunais — em Trás-os-Montes e no Algarve — decidiram que os docentes têm direito às verbas, uma vez que cumpriram provas nesse sentido. Segundo o “Público”, em causa estão algumas centenas de docentes, mas o ministério não conseguiu informar em tempo útil qual o número concreto.

Esta medida não constava na primeira versão do documento, tendo sido aprovada pelos partidos que apoiam o Governo durante a discussão na especialidade.