Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Há urgências sobrelotadas que já não estão a receber doentes

Doentes que normalmente seriam encaminhados para o hospital Amadora-Sintra estão a ser enviados para o Santa Maria e para o São José, em Lisboa. Esta medida de contingência deverá estar ativa até ao dia 18 deste mês

Caótico. Eis o estado das urgências de diversos hospitais da região de Lisboa nas últimas semanas. Alguns já ativaram o plano de contingência e não estão a receber doentes encaminhados pelo INEM, conta o “Diário de Notícias” esta sexta-feira.

Doentes que normalmente seriam encaminhados para o hospital Amadora-Sintra, por exemplo, estão a ser enviados para o Santa Maria e para o São José. Esta medida deverá estar ativa até ao dia 18 deste mês. Nos dias 1 e 2 o Amadora-Sintra registou 1072 urgências, um número muito acima da média.

Segundo o matutino, o hospital Garcia da Horta também já ativou o plano de contingência. Os trabalhos de reencaminhamento de urgências estão a ser realizados em conjunto com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. Só em dezembro a região de Lisboa registou mais de 197 mil episódios de urgência.

“Foi decidido em novembro que sempre que um hospital atingisse a lotação do serviço de observação (SO) – faz apoio à urgência que tem 45 camas com a possibilidade de mais dez – o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) seria informado e os doentes encaminhados para outro hospital. No nosso caso estão a ser encaminhados para Santa Maria e São José. Mas já recebemos doentes do S. Francisco Xavier”, disse ao “DN” fonte do hospital Amadora-Sintra.