Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Árbitros e familiares ficam com proteção policial

A Federação Portuguesa de Futebol informou as autoridades de que têm sido detetados elementos de claques junto de casas de árbitros, das escolas dos filhos e dos locais de trabalho das mulheres

Os árbitros e os seus familiares mais chegados vão passar a ter proteção policial devido às inúmeras ameaças de que têm sido alvo esta temporada, avança o “Correio da Manhã” esta sexta-feira.

A direção da Federação Portuguesa de Futebol contactou o Ministério da Administração Interna, tutelado por Constança Urbano de Sousa, na quinta-feira, com esta intenção em mente, apurou o matutino.

FPF informou as autoridades de que têm sido detetados elementos de claques junto de casas de árbitros, das escolas dos filhos e dos locais de trabalho das mulheres. Mas há ainda mais problemas: os juízes têm-se queixado de que recebem ameaças nos telemóveis e através das redes sociais, que têm sido ainda utilizadas para colocar moradas.

Neste momento já há árbitros que estão a ser alvo de proteção policial, conta o “CM”. O último caso de ameaças aconteceu ontem ao árbitro Soares Dias, quando preparava o jogo Paços de Ferreira - FC Porto, no centro de treinos da Maia.