Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Relatório sobre Novo Banco ainda não recomenda comprador

© Rafael Marchante / Reuters

O Fundo de Resolução ainda não apresentou ao Governo uma recomendação de venda do controlo do Novo Banco a uma entidade concreta. Negociações ainda estão a decorrer

O Banco de Portugal enviou esta semana um novo relatório ao Ministério das Finanças para fazer um ponto de situação sobre a venda do Novo Banco, mas não há boas notícias. O Fundo de Resolução ainda não apresentou ao Governo uma recomendação de venda do controlo do Novo Banco a uma entidade concreta, avança o “Público” esta sexta-feira.

Ao início da noite de quinta-feira, as negociações com o China Minscheng e o Lone Star ainda estavam a decorrer, diz o matutino. Qualquer que seja a recomendação do Banco de Portugal ao Governo, esta terá de ser acompanhada das vantagens e desvantagens associadas.

As negociações estão a ser conduzidas por Sérgio Monteiro, antigo membro do governo de Pedro Passos Coelho, que Carlos Costa encarregou em 2015 de tentar, pela segunda vez, colocar no mercado o banco que herdou activos do ex-Banco Espírito Santo. Há muitos riscos a acautelar, principalmente devido ao potencial impacto no sector bancário e nos contribuintes.

O Governo de António Costa tinha previsto inicialmente que a venda do Novo Banco estivesse concluída até ao final de 2016, mas o processo já sofreu vários adiamentos. O nome do futuro comprador deverá vir a público ainda durante janeiro, ao que tudo aponta.

Até quinta-feira, o fundo China Minsheng ainda não tinha depositado no BdP a prova de que dispõe dos capitais para pagar o investimento. Já o Lone Star não falhou a apresentação a prova de que dispõe de fundos para comprar o banco português, e até paga mais à cabeça do que o Minsheng. Mas continua a fazer depender a sua oferta da concessão pelo Estado de uma contra-garantia sobre cerca de 2000 a 2500 milhões de euros de activos, lembra o “Público”.