Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

CoCos já renderam ao Estado €1280 milhões em juros

nuno fox

Apenas o BPI conseguiu pagar as CoCos de forma acelerada, evitando o acumular de juros. As obrigações foram lançadas com uma taxa de juro efetiva anual inicial de 8,5%, acrescida de 25 pontos-base a cada ano e 50 pontos no quarto ano, condições que visavam forçar a sua amortização acelerada

Entre 2012 e 2016, as obrigações de capital contingente (CoCos), que chegaram a Portugal com a troika, subscritos pelo Estado para capitalizar o setor bancário renderam só em juros 1280 milhões de euros aos cofres públicos, revela o “Diário de Notícias” esta quarta-feira. Neste valor já está incluída a totalidade de juros que BCP e Caixa Geral de Depósitos pagam neste ano.

Os CoCos chegaram a Portugal em 2011 e surgiram como mecanismo de financiamento público para salvar a banca descapitalizada, a precisar de reestruturar-se e sem capacidade de atrair privados. As obrigações foram lançadas com uma taxa de juro efetiva anual inicial de 8,5%, acrescida de 25 pontos-base a cada ano e 50 pontos no quarto ano, condições que visavam forçar a sua amortização acelerada, lembra o “DN”.

Porém, como a crise na banca persistiu no período em que foram feitos estes empréstimos, as instituições continuam ainda com problemas em atrair capital privado. Apenas o BPI conseguiu pagar as CoCos de forma acelerada, evitando o acumular de juros.

Foram quatro os bancos que recorreram a CoCos: o BCP pediu 3000 milhões, o BPI 1500 milhões, CGD recorreu a 900 milhões e o Banif pediu 400 milhões.