Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Chineses propõem aplicar dinheiro no Novo Banco em duas tranches

© Rafael Marchante / Reuters

Impasse surgiu devido à China estar a impor restrições às saídas de capital do país nos últimos meses. Um empréstimo do Haitong Bank ao grupo China Minsheng seria uma forma de contornar as dificuldades e apresentar as garantias pedidas pelo Banco de Portugal

Responsáveis do China Minsheng têm estado em Lisboa a negociar com as autoridades nacionais a apresentação em duas tranches da garantia bancária exigida pelo Banco de Portugal para a aquisição do Novo Banco, avança o “Público” esta sexta-feira.

O matutino conta que o grupo chinês manteve, nos últimos dias, conversações com o Haitong Bank (ex-BESI), no sentido de o banco de investimento poder avançar com um empréstimo para uma das tranches. Esta informação não foi confirmada pelo Haitong Bank, mas fontes do sistema financeiro garantiram ao “Público” que o banco chinês solicitou tempo para responder ao pedido de apoio do China Minsheng, podendo a resposta chegar ainda este mês.

Uma das condições de venda do Novo Banco é a de que o futuro dono apresente junto do Banco de Portugal, a autoridade de resolução, uma declaração legal de que tem os meios financeiros para financiar a sua proposta - a injecção de 750 milhões de euros de capital no Novo Banco, que dará o controlo de 50% das ações.

Segundo o “Público”, este impasse foi criado devido à China estar a impor restrições às saídas de capital do país nos últimos meses. O empréstimo do Haitong Bank seria uma forma de contornar as dificuldades.