Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

PGR: Investigação a Sócrates tem de terminar em março

RUI DUARTE SILVA

Joana Marques Vidal poderia ter concedido mais um adiamento ao Ministério Público, mas decidiu manter o prazo dado aos procuradores que investigam o processo que envolve o ex-primeiro-ministro José Sócrates

A Procuradoria-Geral da República decidiu manter o prazo que acaba a meio de março de 2017 para terminar a investigação ao processo da Operação Marquês, que envolve o ex-primeiro-ministro José Sócrates, e abdicou do relatório intermédio sobre a evolução do caso que estava previsto no anterior despacho de setembro, avança a “TSF” esta quinta-feira.

Fonte oficial da PGR em resposta à “TSF” adiantou que Joana Marques Vidal já “foi informada pela equipa de magistrados afeta à investigação do ponto de situação do processo, tendo, assim, obtido uma informação pormenorizada e devidamente fundamentada relativamente ao estado do inquérito”. Essa “informação” terá sido o suficiente para substituir o “relatório inicialmente previsto”.

Em setembro, Joana Marques Vidal concedeu uma extensão de 6 meses para que fosse concluída a investigação do Ministério Público, sendo que essa meta poderia ter sido revista este mês. Contudo, tal não vai acontecer. Na resposta enviada à “TSF”, a PGR explica que, “face à informação recolhida, a Procuradora-Geral da República entende não se justificar qualquer reponderação do prazo estabelecido”.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates foi detido a 1 de novembro de 2014 no Aeroporto de Lisboa quando regressava de Paris e esteve preso durante 10 meses. Após esse período, foi libertado e continua à espera de uma acusação do Ministério Público.