Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Lesados do papel comercial do BES recuperam entre 50% e 75% das perdas

tiago miranda

Quem investiu até 500 mil euros irá recuperar um máximo de 75% do valor – porém, há um teto máximo de 250 mil euros. Ou seja, quem aplicou, por exemplo, 400 mil euros receberá no máximo 250 mil euros. Para aplicações acima dos 500 mil euros, a percentagem recuperação vai ficar nos 50%. Anúncio da solução encontrada será feito por António Costa na sexta-feira

Em jeito de prenda de Natal antecipada, António Costa anunciará na sexta-feira, se tudo correr conforme o previsto, a proposta final para os lesados do papel comercial do BES, avança o “Público” esta terça-feira. Esta informação foi veiculada ao matutino por fonte conhecedora do processo; os lesados poderão recuperar entre 50% a 75% do capital investido.

Nos últimos meses, António Costa envolveu-se pessoalmente no processo de busca de uma solução, o que não é de espantar: em jogo estão cerca de dois mil clientes que reclamam perto de 500 milhões de euros.

Segundo o “Público”, a solução encontrada beneficia os clientes que investiram menos dinheiro no papel comercial emitido pelo Grupo Espírito Santo (GES), vendido aos balcões do BES como se fosse um produto financeiro do banco. E ao contrário do que chegou a ser ponderado, os que aplicaram montantes mais elevados também recuperam parte das suas aplicações.

Quem investiu até 500 mil euros irá recuperar um máximo de 75% do valor – porém, há ainda um teto máximo de 250 mil euros. Ou seja, quem aplicou 400 mil euros, não receberá 300 mil euros (que corresponderiam aos 75%), mas apenas 250 mil euros, lembra o matutino.

Já para aplicações acima dos 500 mil euros, a percentagem recuperação vai ficar nos 50% – desta forma, quem aplicou 800 mil euros, por exemplo, receberá 400 mil.

Os valores aplicados no papel comercial do BES estão bloqueados há cerca de dois anos e meio. A primeira tranche do valor recuperado deverá chegar em 2017. O restante será pago nos próximos três a cinco anos.