Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo não vai baixar salário do novo presidente da Caixa

© Rafael Marchante / Reuters

A regra utilizada para calcular o salário de António Domingues, ou seja, a mediana entre o salário mais alto e o salário mais baixo dos gestores concorrentes, é para manter, assegura fonte do Governo ao “Jornal de Notícias”

Marcelo Rebelo de Sousa pediu menos, menos do que António Domingues ganhava para o próximo presidente do banco do Estado. O Bloco de Esquerda e o PCP também. Mas essa não é a intenção do Governo. O executivo de António Costa vai recusar as pretensões do PCP e do BE, de nivelar por baixo o vencimento dos gestores do banco público, garante fonte do Governo ao “Jornal de Notícias” esta quarta-feira.

A regra utilizada para calcular o salário de António Domingues, ou seja, a mediana entre o salário mais alto e o salário mais baixo dos gestores concorrentes, é para manter, conta o matutino.

Como o Expresso noticiou esta terça-feira, quando promulgou as alterações ao estatuto do gestor público – o que permitiu a António Domingues garantir um salário de 423 mil euros anuais – o Presidente da República deixou uma série de avisos.

Marcelo, na época, lembrou que o novo regime deixava “em aberto os montantes a fixar”, por isso dependeria do Governo chegar a um valor razoável, tendo em conta o “interesse público”.

Apesar de ter entrado para o banco público em agosto, o salário de Domingues só foi conhecido em outubro, provocando críticas de todos os setores políticos, devido à situação que veio a levar à sua demissão: a obrigatoriedade de entrega das declarações de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

PSD vai propor regresso de limites de salários

O PSD vai entregar na próxima terça-feira uma proposta no Parlamento em que sugere novos limites para os salários da equipa de administradores do banco do Estado e propõe que sejam estabelecidas quotas de género, conta o “i”.

Pelo menos a segunda parte desta proposta indica uma de aproximação à esquerda: o PSD propõe a criação de uma quota de mínima de 33% de mulheres e que esta seja aplicada a todo o setor empresarial do Estado.

Para além disso, os sociais-democratas pretendem estabelecer um limite ao número máximo de administradores e a publicitação na internet, não só das orientações de gestão dadas pelo Governo, como os relatórios trimestrais da administração.

Quanto aos salários da Caixa, o PSD defende que o limite seja estabelecido como era no passado: a média de rendimentos dos três anos anteriores à entrada em funções.

  • Marcelo favorável a salários mais baixos na CGD

    Os salários (dos futuros administradores) da Caixa voltam à baila. O PSD leva o tema a discussão no dia 6. BE e PCP admitem juntar-se. Presidente achou excessivo o montante pago a Domingues (mais de €30 mil por mês). E as Finanças? Vão pagar menos?