Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Para ser vendida em bolsa, a TAP vai ter de valer €1200 milhões

© Rafael Marchante / Reuters

A estimativa é que a venda de ações da TAP possa ser feita em cinco ou seis anos, mas sempre sem que o Estado perca os seus 50%. O contrato entre o Estado e a Atlantic Gateway prevê que os privados que tenham investido na companhia não possam desfazer-se das ações durante cinco anos

As ações da TAP só vão poder ser vendidas em bolsa quando a companhia valer 1,2 mil milhões de euros, noticia o “Público” esta segunda-feira. Esta é uma das condições do acordo selado entre o Estado e a Atlantic Gateway e que passará a vigorar assim que a estrutura acionista da empresa for reconfigurada, com a passagem de 50% do capital para a esfera pública, apurou o matutino.

A avaliação de 1,2 mil milhões de euros é baseada na previsão de um EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) que deverá ficar próximo dos 600 milhões de euros entre 2020 e 2021.

Após estas metas serem atingidas, abrem-se várias possibilidades: a venda de capital em bolsa, a alienação direta de ações a terceiros ou um aumento de capital. Será através de qualquer uma destas operações, com maior probabilidade para a venda em bolsa, que os privados esperam ser recompensados pelo investimento feito até aqui na TAP, lembra o “Público”.

A estimativa é que a venda de ações da TAP possa ser feita em cinco ou seis anos, mas sempre sem que o Estado perca os seus 50% na companhia aérea. Mais: o próprio contrato prevê que, a partir do momento em que a nova estrutura acionista ficar fechada, os privados não podem desfazer-se das ações adquiridas durante cinco anos.