Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Centeno adiou recapitalização da CGD sem autorização formal de Bruxelas

TIAGO PETINGA/LUSA

O ministro das Finanças fez na sexta-feira, no Parlamento, o anúncio do adiamento da recapitalização da Caixa para 2017, sem ter garantido a autorização formal e final da Comissão Europeia, revela o “Jornal de Negócios”

Mário Centeno anunciou na sexta-feira o adiamento da recapitalização da Caixa Geral de Depósitos para 2017. Contudo, há um senão. O “Jornal de Negócios” revela esta segunda-feira que o ministro das Finanças fez este anúncio sem ter garantido a autorização formal e final da Comissão Europeia.

Segundo o matutino, tanto o Executivo de António Costa e a administração da Caixa estão confiantes que Bruxelas não irá levantar problemas a este passo antecipado. Pelo que apurou o “Negócios”, o processo para obter o acordo de Bruxelas ao plano final para a recapitalização da Caixa, do qual faz parte o adiamento da injeção de capital para 2017, está em curso.

É esperado que a Direcção-Geral de Concorrência dê a autorização à alteração no calendário, desde que o novo plano mantenha as condições iniciais.

Apesar da polémica em torno das declarações de rendimentos, António Domingues, presidente do banco do Estado desde agosto, continua a trabalhar no plano de recapitalização da instituição. A equipa de Domingues espera apresentar em janeiro as contas de 2016 auditadas, para avançar com a parte privada da capitalização.