Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Portugal está a exportar cada vez mais energia para França e Espanha

Nuno Botelho

Foram encerradas 21 das 58 centrais presentes em França e Espanha, por suspeitas de falsificação de documentos de controlo de qualidade ambiental. Portugal tem estado a vender eletricidade a preços quinze vezes superiores à média

O encerramento de um terço das centrais nucleares em Espanha e França – responsáveis por 70% da produção de energia – está a repercutir-se nas exportações portuguesas. Os dois países viram-se obrigados a comprar energia aos países vizinhos para colmatar as falhas. As vendas de eletricidade do mercado ibérico (o MIBEL, mercado único de Portugal e Espanha) chegaram a ultrapassar 800 euros por megawatt - o preço médio de referência na quinta-feira foi de 58 euros - e a rede de interligação esteve várias vezes ao longo das últimas semanas a operar a 100% da capacidade, revela o “Diário de Notícias” esta sexta-feira.

Segundo os dados consultados pelo matutino, o preço por megawatt entre a Península Ibérica e França atingiu um pico a 7 de novembro, entre as 18.00 e as 19.00, quando custou 874 euros, 15 vezes acima da média.

Tanto França como Espanha foi apanhadas de surpresa com um escândalo ambiental e o encerramento de 21 das 58 centrais presentes nos dois países. Estas foram fechadas pelos reguladores por suspeitas de falsificação de documentos de controlo de qualidade ambiental. Esta crise está a provocar receios de falhas no abastecimento no inverno, com impacto nos preços.

Questionada sobre se é esperado em Portugal impacto nos consumidores, fonte oficial da Entidade Reguladora do Setor Energético (ERSE) disse ao “DN” ser “prematuro antever um impacto no preço para o consumidor”.