Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Administração da CGD decide esta semana se fica ou sai em bloco

REGRAS. Os tetos salariais dos gestores da Caixa Geral de Depósitos e as obrigações para apresentar declarações são os dois grandes temas em cima da mesa

José Caria

A possibilidade de uma demissão em bloco da administração do banco está em cima da mesa, mas há ainda outros cenários a considerar. O presidente da Caixa Geral de Depósitos marcou uma reunião para esta quinta-feira com a sua equipa de gestores

António Domingues, presidente da Caixa Geral de Depósitos, marcou uma reunião para esta quinta-feira com a sua equipa de administração. Um dos pontos principais de discussão deverá ser a obrigatoriedade de entrega da declaração de rendimentos e património no Tribunal Constitucional, avança o “Diário de Notícias” esta segunda-feira.

Segundo o matutino, a possibilidade de uma demissão em bloco está em cima da mesa, mas há ainda outros cenários. Há administradores, principalmente da parte não-executiva, que já comunicaram ao presidente da Caixa que estão indisponíveis para entregar as declarações ao Tribunal Constitucional. Existem ainda outros que já terão manifestado disponibilidade para tal desde que as declarações não sejam tornadas públicas.

Até agora, este processo tem sido mediado por António Domingues, o que deverá fazer deste uma peça-chave na resolução deste conflito. Contudo, uma decisão de renúncia por parte do presidente do conselho de administração deverá ter como consequência uma demissão em bloco.

O Tribunal Constitucional enviou, durante a semana passada, uma notificação à equipa da Caixa, em que são explicitas duas opções: a entrega das declarações ou a contestação jurídica a essa decisão.