Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

José Eduardo Martins: Cristas “tem noção da realidade” ao dizer que com “uma candidatura apoiada pelo PSD estaria a discutir” Lisboa

antónio pedro ferreira

É possível que PSD e CDS vão a votos em conjunto na capital, assume José Eduardo Martins, coordenador do PSD para Lisboa, em entrevista ao “i” esta sexta-feira

Mesmo que Santana Lopes não avance para Lisboa, “há imensas possibilidades dentro do partido”, assumiu José Eduardo Martins, coordenador do programa do PSD para Lisboa, em entrevista ao “i” esta sexta-feira. Contudo, há ainda outra possibilidade: uma coligação com o CDS. “Sinceramente, acho que não é por aí que caminhamos, mas não vejo isso como impossível. Eu diria que ninguém afastou [essa hipótese] liminarmente e não foi por acaso”, disse.

Isto podem ser boas notícias para Assunção Cristas. “A dra. Assunção Cristas disse uma coisa com a qual concordo em absoluto: se o CDS tivesse uma candidatura apoiada pelo PSD estaria a discutir a presidência da Câmara. Não sendo uma candidatura apoiada pelo PSD, o CDS não está a discutir a presidência da Câmara. Fico muito feliz que ela tenha essa noção da realidade”, justificou. Mesmo assim, José Eduardo Martins nega que estejam a decorrer conversas entre os dois partidos. “Que eu saiba nenhumas”, disse.

Ainda na mesma entrevista, o retrato traçado sobre Lisboa de José Eduardo Martins é calamitoso e muito crítico de Fernando Medina. “Temos de discutir esta relação entre habitação, arrendamento e turismo. Os lisboetas são cada vez mais atirados para a periferia”, disse. E se há obras a ser feitas com intenções políticas, essas podem não vir a ter as repercussões esperadas. “Em Lisboa faz-se umas obras para encher o olho. Ninguém vai premiar este esbanjamento”, disse.

“Passos Coelho tem qualidades que são muito pouco comuns na maioria dos políticos portugueses”

José Eduardo Martins, apesar de estar dentro das mesmas fileiras políticas que o ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, é muitas vezes visto como um crítico deste. O coordenador do programa do PSD para Lisboa, revela ao “i” que Passos, no final do congresso do PSD, veio-lhe agradecer a “franqueza” das suas críticas. “Se eu tivesse uma agendinha pequenina para querer alguma outra coisa era mais resguardado”, disse.

Apesar das desavenças e diferenças que tem com o líder do partido, José Eduardo Martins chega mesmo a elogiá-lo. “Acho que Pedro Passos Coelho tem qualidades que são muito pouco comuns na maioria dos políticos portugueses e a maioria delas são altamente positivas”, afirmou.

Quanto ao Governo de António Costa o social-democrata é categórico: “é uma solução contranatura”. “O dr. Costa é uma rolha que se mantém sempre à tona da água. É uma pessoa que tem muita experiência, até porque não fez outra coisa na vida a não ser política”, disse.